You are currently viewing A importância do logotipo

A importância do logotipo

  • Post category:Notícias

Nosso cérebro percebe, segundo alguns estudos, pelo menos cem logos por dia, ainda que nem todos sejam percebidos conscientemente e muito menos possamos conservá-los em nossa memória.

Inconscientemente, porém, podemos capturá-los, retê-los e fazer uma associação imediata de ideias, bem como reconhecê-los mais tarde.

Sem dúvida, o logotipo é o objeto corporativo que marcará nossa trajetória empresarial em publicidade devido a sua implicação psicológica em potenciais clientes ou no mercado e vai permitir-nos criar uma identidade própria.

Como é constituído um logotipo

Antes de aprofundar, devemos discernir o que é um logotipo e de que é feito.

1 – Isótipo

O isótipo é uma imagem, e apenas uma imagem, muito fácil de lembrar que nos permite identificar imediatamente a marca, produto ou empresa. O exemplo perfeito seria Apple ou Nike.

2 – Logotipo

É um elemento gráfico formado por um grupo de letras que tem um determinado design e tipografia formando um conjunto visual que permite identificar o produto, a marca ou a empresa.

3 – Isolótipos

Os Isologotipo é a combinação dos dois acima em uma única imagem, de tal forma que facilita a associação com a empresa e destaca algumas características da mesma.

4 – Imagotype

É a combinação de um isótipo com um logótipo numa única imagem sem que nenhuma das duas partes possa ser diferenciada; pode-se dizer que o logótipo está integrado de tal forma no isótipo que são inseparáveis.

Para que o nosso logotipo seja lembrado, é essencial que seja bem concebido e desenhado desde o início. Para fazer isso, é aconselhável ter toda uma estratégia de marketing e criação por trás dele e um bom design criativo.

Acrescentaria ainda que o bom senso é essencial. Um bom logotipo é aquele que cumpre com as regras básicas: simplicidade, intemporalidade, memorização, versatilidade e propriedade.

Tem que ser significativo, adequado à marca, prático, gráfico e de forma simples. Deve saber como transmitir a mensagem para a qual foi criada. No somatório dos logos, isto deve ser lembrado mesmo que seja visto em preto e branco.

Deve-se ter em mente que o logotipo irá aparecer em qualquer impressão ou em qualquer publicidade da marca, portanto, será mentalmente associado com a imagem que queremos dar à empresa.

O logotipo dirá quem somos e quais são as nossas motivações, os nossos valores de marca. O cérebro “lê” significados subliminares e permite ligar ideias para que um consumidor possa mentalmente criar uma perceção sobre a ética da empresa, bem como sobre os nossos produtos ou serviços.

É importante que numa sociedade cada vez mais visual, mais bombardeada por estímulos comerciais e com menos tempo para racionalizar as mensagens, tomemos decisões por impulso, por isso chama a nossa atenção, para que nos transmita mais no mais curto espaço de tempo.

Nas redes sociais, onde estamos vendo um feed cheio de conteúdo, nosso logotipo deve ser instantaneamente reconhecido e destacado entre os elementos visuais que estão aparecendo.
A importância das cores

As cores têm a capacidade de transmitir emoções e gerar respostas a nível cognitivo.

É, possivelmente, uma forma muito poderosa de comunicação não-verbal e, como tal, devemos tratá-la, sem subestimar em nenhum caso a relação entre cores, emoções e pensamento crítico.

Por exemplo, não faria sentido ou seria apropriado que uma mercearia vegana tivesse desenhado um logotipo vermelho porque é a cor verde que percebemos como tendo o maior valor ecológico e o vermelho está intimamente relacionado com a cor do sangue.

  • Preto – Por um lado, poder e sofisticação, por outro, maldade
  • Branco – Simplicidade, pureza, limpeza, inocência. Muitas empresas o usam para destacar suas marcas, por exemplo, a Coca-Cola muda de vermelho para branco, dependendo da cor de fundo de sua embalagem
  • Castanho – Masculinidade e vida rural
  • Rosa – Pode ser divertido e flertante, mas é uma cor raramente utilizada por marcas que não se destinam exclusivamente a um público feminino
  • Vermelho – Ação, agressividade, perigo, energia, força, emoção, vigor, paixão
  • Laranja – Acessibilidade, entusiasmo, energia, juventude, criatividade, diversão
  • Amarelo – Cuidado, curiosidade, felicidade, piadas, positividade e calor
  • Verde – Ambiente, harmonia, saúde, natureza, paz, renovação
  • Azul – Autoridade, dignidade, lealdade, poder, sucesso, segurança, confiança, consolidação
  • Púrpura – Cerimônias, fantasia, mistério, nobreza, realeza, sofisticação, espiritualidade, feminismo

As cores vivas estão associadas a novas empresas de tecnologia, enquanto as cores com tons tradicionais são mais utilizadas em negócios consolidados e com uma certa trajetória.

Não podíamos imaginar o logotipo da Coca-Cola sem o corte vermelho ou inglês que não era verde. Jazztel e Orange travaram uma batalha legal pelo uso de laranja.

É até mesmo apropriado determinar um tipo de sombra para se apropriar de sua patente e nos diferenciar do resto, um exemplo claro seria o vermelho Ferrari ou os lábios do Canal Rouge.

Se você vai criar seu logotipo, tenha cuidado na sua concessão.